Why Don't You Just Die!

Why don’t you just die! – MotelX 2019

15 Setembro, 2019 0 Por Maria da Luz Pinheiro

Why don’t you just die! – de Kirill Sokolov

 

Com rios (e rios) de sangue, violência (muita) e humor (muito) negro, e tudo misturado e confinado a um apartamento, é impossível não ver emWhy don’t you just die! (Papa sdokhni) algo de muito Tarantinesco.

Kirill Sokolov na sua primeira longa apresenta-nos neste MotelX 2019, uma história russa constituída por estereótipos russos e focando a vida russa. É um apartamento tradicionalmente russo com carpetes típicas, vodka, chouriças tradicionais que vão sendo comidas violentamente por Andrei, etc.

A própria estrutura nos leva a Pulp Fiction em que cada personagem tem a sua história e ponto de vista.

Michael lGor

Why Don’t You Just Die! – Michael Gor e Aleksandr Kuznetsov ©IMDB

Clique para Visitar


A história é muito simples: Matvei (Alexandr Kuznetsov) é incumbido pela namorada Olya (Evgeniya Kregzde) da missão de matar o pai desta que, segundo a sua versão, abusou sexualmente de si durante a infância e este presta-se a cumpri-la.

Matvei desloca-se ao apartamento onde esta vive com os seus pais – Andrei (Vitaliy Khayev): típico homem de família “à antiga” que deixa todo o trabalho de casa para a esposa e Tasha (Yelena Shevchenko) a esposa submissíssima que faz apenas o que Andrei lhe ordena, e se assusta por tudo e por nada. Disposto a acabar com este equilíbrio, entra Matvei, determinado a levar acabo a sua missão, armado com um martelo escondido atrás das costas.

É neste espaço altamente claustrofóbico que assistimos às primeiras cenas de luta com tudo o que possa vir à mão: televisão, cadeiras, caçadeira, etc. Ambas os contendores  dão recebem imensa tareia, perdem muito sangue, destroem… bem toda a sala e ainda assim nenhum deles morre.

Why Dont You Just Die! - Alexandr Kuznetsov e Vitaliy Khayev

Why Dont You Just Die! – Alexandr Kuznetsov e Vitaliy Khayev

Matvei é um pseudo / hipotético / se calhar ou nem tanto namorado que suporta tudo, desde tiros, facadas, pancadaria, a quase exsanguinação desde que consiga cumprir a missão de que Olya, o seu grande amor, o incumbiu. Valerá o amor desta, tanto esforço e risco?

É isso que os flashbacks de cada uma das personagens no apartamento irá questionar, ao mesmo tempo que com eles vamos percebendo o enredo do filme e as motivações de cada uma das personagens. E com elas, a violência vai aumentando e vai piorando a situação para a maioria delas.

Why don’t you just die! é uma comédia negra brilhante, com terror gráfico q.b. e com sangue que nunca mais acaba, mas é também uma história de estereótipos russos, com piadas russas e hábitos russos. Talvez seja por isso que também resulte tão bem, é uma lufada de ar fresco no nosso circuito de cinema usual e uma adição fenomenal à programação do MotelX deste ano.

Why Don’t You Just Die! – Yelena Shevchenko e Vitaliy Khayev

Kirill Sokolov comentava em entrevista no decurso de um festival na Estónia, que tinha receio da receção que o filme teria a nível internacional, porque nas traduções os diálogos perdem um bocado o sentido e as piadas não resultam como na língua materna, mas na verdade a prestação de todos os atores permitem que as ações se tornem altamente sugestivas e divertidas no meio de todo aquele drama que as suas personagens vivem.

Constituído por cenas brilhantemente bem montadas, é sobretudo um filme de pura ironia, com um soundtrack fabuloso que mistura tudo o que consideramos estereótipo russo – desde as valsas dançadas pela corte dos Czares até à música contemporânea, adicionando também outras músicas icónicas e reconhecíveis.

É inegável que qualquer cena de pancadaria se pode tornar majestosas ao som de uma valsa de Shostachovich.

A ironia sempre presente, aponta-nos questões e problemas comuns a todas as sociedades, como a ganância e o que ela causa ou as questões de educação e os seus reflexos familiares.

Why Dont You Just Die!

Why Dont You Just Die! – Alexandr Kuznetsov e Evgeniya Kregzde

Foram as negligências de Andrei que despoletaram tudo o que vai acontecer e por isso podemos dizer que ele é definitivamente um dos piores pais do mundo… Face ao qual só mesmo Matvei e a sua capacidade de dizer que “o mal nunca lhe chegará”, lhe poderá fazer frente.

Apostamos em Kirill como um dos principais nomes emergentes no cinema russo enquanto realizador e em Alexander Kuznetsov, um jovem ator russo para atingir em breve um reconhecimento considerável. Este é um filme que nos prova que o cinema russo está mesmo muito vivo e pronto para dar novos frutos.


Why Don’t You Just Die! no IMDB

Segue-me

Maria da Luz Pinheiro

Licenciada em História de Arte pela Faculdade de Letras de Lisboa. Apaixonada por histórias contadas na imagem, literatura do século XIX e artes decorativas. Defensora da liberdade no mundo da arte.
Maria da Luz Pinheiro
Segue-me

Latest posts by Maria da Luz Pinheiro (see all)

 
O que vamos publicando.Receba ao sábado de manhãzinha no seu email, um resumo dos nossos artigos da semana. (Não enviamos SPAM)
Artes & contextos

GRÁTIS
BAIXAR