Angélique Lefèvre Apparition fantomatique

14 Janeiro, 2020 0 Por Artes & contextos

Imagem em destaque: Ali Mahdavi, 2014, organdi, costura e modelagem, 59 x 48 x 38 cm.

Angélique Lefèvre

 

Nascida em 1957 em Marcilly-le-Hayer, Angélique Lefèvre é uma escultora e fotógrafa francesa. Depois de estudar literatura moderna e obter a licenciatura, trabalhou na alta costura antes de se lançar definitivamente no mundo da arte.

Em Angélique, é sobretudo a precisão de execução que se destaca. Não se trata de “entender” a obra. Bastará percebê-lo, agarrá-lo, senti-lo, falar-lhe com uma voz suave, inocente e clara, tocar-lhe com modéstia, mergulhar nele com suavidade. A brancura é omnipresente, bem como o seus aspectos translúcidos. É um belo horizonte, é um pássaro no ar, é luz. Branco para Pastoureau em Le petit livre des couleurs refere-se à pureza, higiene, limpeza.

Na religião, refere-se à Virgem (simbolismo reforçado em 1854 – dogma da Imaculada Conceição). O jogo da aparência visual é inegável, indiscutível. Estes trabalhos estimulam a nossa visão, é um jogo entre luz e matéria, transparência e cor. Estas composições de resina e organdi são de um esteticismo poético e espectral.

A artista traz à luz este material sujeito a tanta discussão. Ela dá vida à translucidez, à falta, à não-existência: ao branco.

White Spirit II, 2005, papel baritado, 40 x 50 cm.

 

Angélique Lefèvre

Meduse, organdi.

 

Angélique Lefèvre

White Spirit, impresso sobre papel baritado, 40 x 50 cm.

 

Fast-food, ténis, bolsas… Todos os objectos da vida quotidiana passam por ali, tudo está na ordem da memória, do passado, do momento congelado no tempo. Eles estão lá. São o reflexo da nossa sociedade de consumo, da materialidade e traduzem a nossa sociedade constantemente em movimento, os efeitos da moda, a nossa história. Aparições vêm até nós, aparições fantasmagóricas: que são relativas ao fantasma, à visão, à aparência. Uma visão perturbada?! Estes fantasmas são despojados de toda a agressividade. Eles são, aqui, seres de luz: brancos.

Angélique Lefèvre, leva-nos para um mundo além, um mundo de perfeição, de emoções. Não há lugar para o medo ou para a angústia, apenas para a surpresa da maravilha. Estas obras são simplesmente misteriosamente belas.

Angélique Lefèvre

Mac Do, 39 x 39 x 39 cm, 1992, organdi, madeira e espelho.

 

Angélique Lefèvre

Street food (1 6), resina acrílica, 45 x 32 x 32 cm.

 

Angélique Lefèvre

ABCD (Instruments – aiguille, bobine, ciseaux, dé), 1997, organdi, 39 x 39 x 39 cm.

 

Angélique Lefèvre

 

O artigo original Angélique Lefèvre foi publicado @ BOUMBANG
The original article Angélique Lefèvre appeared first @ BOUMBANG

Este artigo foi traduzido do original em francês por Redação Artes & contextos

Poderá interessar-lhe: Masayo Fukuda’s paper cutting

Artes & contextos

Assinados por Artes & contextos, são artigos de múltiplos autores, ou republicações de artigos de outras publicações e autores, devidamente identificadas e (se existente) link para o artigo original.

Latest posts by Artes & contextos (see all)

Clique para Visitar

Botões MB e MBWay

 
O que vamos publicando.Receba ao sábado de manhãzinha no seu email, um resumo dos nossos artigos da semana. (Não enviamos SPAM)